Série de objetos que lembram pequenas lousas, ou tabuleiros do jogo de formar palavras. Cada objeto comporta três amostras de tinta. Os nomes remetem a ideias incorpóreas e do embate dos significados surge uma narrativa desconexa. Cada grupo pode sugerir um conto e a cada montagem a ordem pode ser mudada surgindo novos sentidos. Os títulos das amostras são: Tentação, Calma Natural, Paz, Amante, Sussurro, Graça, Dia Feliz, Sensualidade, Encantamento, Inspiração, Segredo e Alucinação.

Com este trabalho quero propor ao espectador deter-se diante de minúsculos artefatos, contendo ainda mínimas legendas, quase como um cochicho. É um convite a ater-se diante de coisas pequenas, um contraponto ao mundo de arquitetura cada vez mais monumental.

Alfabetização para a cor