Enxoval para futuras alianças (2012-2013) é um conjunto de xilogravuras e colagens que surgiu quando ganhei uma caixa de amostras de crochê que pertenceu a minha mãe. A caixa foi entregue a mim como herança, no momento em que minha mãe faleceu. Com ela, passei a refletir sobre o que resta da vida após uma existência tão plena de experiências e percebi que muito do que restou dela e de outras mulheres estava materializado nos artesanatos. Outra lembrança que me impulsionou a elaborar esta série de gravuras e colagens é o fato de que, na minha família, as meninas ganhavam desde pequenas, da mãe e das tias, um enxoval para o futuro casamento, contendo colchas, toalhas de mesa e panos de prato. As diferentes peças dos enxovais eram feitos com uma uma enorme variedade de técnicas: crochês, ponto cruz, macramê e em muitas cores e linhas. Quanto mais variado e extenso mais apresentável era o dote.
Estimulada por estas lembranças, resolvi fazer crochês, porém, diretamente em madeira e papel. Era o início de uma sequência de trabalhos intitulado Enxoval para futuras alianças. Primeiramente resultou em uma série de gravuras e uma instalação feita com colagens. Em ambos trabalhos o que se vê é um patchwork visual, numa espécie de colchas de retalhos. No primeiro, cada um ganha o título de uma peça de enxoval e a instalação foi intitulada Colcha da tia Glória.
O uso de tons esmaecidos e de impressões monocolores, que aparecem nas xilogravuras, ou de branco sobre branco para as colagens, ambos têm, para mim, o significado de uma rede invisível formada pelas relações humanas de qualquer natureza: familiar, social, pessoal.
Enxoval para futuras alianças exala uma aura feminina e fala também de fugacidade e resistência. A sequência ainda aponta para o fato de um trabalho artístico poder perpetuar a existência, como aconteceu com os crochês e bordados de minha mãe.
Além disto, existe a ideia da reverberação, de eco, de um centro que emana para as beiradas, como uma pedra que cai na água e espalha ondas em círculos crescentes, até encontrar a margem. Há algo nas tramas que as obras constroem que me fazem pensar em redes de segurança situadas abaixo dos trapezistas. Por fim, a  ideia de rede a que os crochês aludem com sua forma, sugere certos sentidos amplos para a ideia de conexão, carregam promessas de futuro ao mesmo tempo em que são objetos da memória e de afetos, quando recebidos como herança.

 

Enxoval para Futuras alianças