Silêncio ao silêncio é uma obra constituída por seis xilogravuras impressas em papel arroz, feitas com a técnica da matriz perdida. Consiste em gravar a matriz,  fazer uma tiragem para em seguida continuar gravando e imprimindo, até que não exista mais matriz e, por consequência, possibilidade de impressão.

O trabalho é formado com o conhecido ícone da enfermeira que pede silêncio nas portarias de hospitais em continuidade, indo da imagem completa à vazia. Ao desaparecer torna-se um clamor por terminar o eterno pedido de silêncio, é como se a obra autorizasse a expressão.

As gravuras são montadas individualmente em acrílico e dispostas na parede uma ao lado da outra, formando um bloco.

Silêncio ao silêncio