Cores e nomes (2012) é uma série de desenhos feitos a partir de amostras de tinta para parede, cujos nomes são o mote. O foco do trabalho está em dois pontos, primeiro a possibilidade de ter um estímulo para desenhar coisas absolutamente banais como uma banana madura ou pimentas do reino. Por outro lado, o interesse encontra-se no nome das cores, pois ao nomeá-las, o que se consegue é gerar dúvidas, em lugar de esclarecer, como a cor que se chama “renda primorosa” ou “bala de goma”. Que cor tem esta guloseima de vários sabores? Este procedimento empresta um certo humor à obra.

Cores e Nomes